saúde mental

Garantir a saúde mental infantil é importante para se certificar de que a criança se desenvolva plenamente, sem traumas e sentimentos que possam desencadear transtornos e doenças mentais.

Definir o conceito de saúde mental é uma tarefa complexa, tendo em vista que existem fontes, discursos e vários estudos sobre o tema.

O que se pode afirmar é que, além da ausência de problemas, a saúde mental é quando o indivíduo consegue lidar com as situações do cotidiano, incluindo as imprevisíveis.

Isso é necessário porque viver em um mundo moderno exige lidar com complicações provenientes do ritmo de vida intenso, fragilidade das relações e contratempos que podem prejudicar as relações sociais em médio, curto e longo prazo.

Assim como os adultos, as crianças também podem ter sua saúde mental afetada por várias situações do cotidiano. Abusos, momentos traumáticos, acidentes, dentre outros aspectos, podem impactar a mente.

Contudo, existem várias maneiras de trabalhar a psique dos pequenos e garantir uma boa saúde mental infantil, e é justamente sobre isso que vamos falar aqui.

Você vai entender o conceito de saúde mental, além de algumas dicas para cuidar da mente das crianças e permitir que elas cresçam felizes, plenas e saudáveis.

Saúde mental infantil: do que se trata?

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), saúde mental é a sensação de bem-estar e a capacidade do indivíduo de desenvolver suas habilidades pessoais, lidar com os estresses diários, trabalhar de maneira produtiva e contribuir com a comunidade.

No que diz respeito às crianças, saúde mental é pensar sobre os aspectos do desenvolvimento, ou seja, uma criança sadia mentalmente apresenta as seguintes características:

  • Conceito positivo sobre si;
  • Habilidade para lidar com emoções;
  • Habilidade para cuidar de seus pensamentos;
  • Habilidade para construir relações;
  • Estar aberta ao aprendizado.

Um adulto mentalmente saudável é capaz de cumprir os compromissos de sua agenda executiva personalizada sem estresse, ao passo que uma criança mentalmente saudável participa ativamente na sociedade.

Pessoas mentalmente saudáveis se sentem satisfeitas no trabalho, possuem uma vida quotidiana significativa, participam da sociedade, têm acesso a lazer, prezam pela igualdade e valorizam a qualidade de vida.

Mesmo diante de crises de valores, o sujeito tem autonomia para agir de maneira consciente em suas ações, sem que as circunstâncias sejam capazes de abalar sua estrutura emocional.

Importância da saúde mental infantil

O que mais vemos são pessoas preocupadas com a saúde mental na vida adulta e na terceira idade, pois muitos se esquecem que as crianças também podem apresentar distúrbios emocionais e muitas não conseguem expressar seus sentimentos.

É interessante procurar ajuda em consultórios que fazem campanhas de conscientização com banner personalizado com foto, mas os pais também devem prestar atenção aos sinais de alerta.

Durante a infância, o ser humano desenvolve sua estrutura mental, e situações adversas podem estimular a produção de cortisol em excesso, e o hormônio do estresse pode atrapalhar a conexão entre os neurônios.

Obviamente, é normal que durante a infância as crianças tenham algumas vivências negativas, afinal, ninguém está livre desses momentos. Mas eles são normais quando são esporádicos e não trazem preocupação em excesso para os pequenos.

Por outro lado, o acontecimento sucessivo de situações negativas pode acabar prejudicando o desenvolvimento do cérebro infantil, além de alterar sistemas importantes.

Entre eles estão o neuroendócrino, um sistema responsável pela produção de hormônios, e o límbico, que é responsável pelas emoções.

A saúde mental infantil é importante para que a criança venha a ser um adulto saudável. Os primeiros anos de vida servem como base para todas as aquisições que o cérebro vai fazer nos próximos anos.

É nessa fase que os primeiros sintomas de transtorno podem aparecer e devem ser tratados o quanto antes para que não se agravem na vida adulta.

Pesquisas relacionadas à saúde da mente infantil mostram que uma em cada 4 ou 5 crianças e adolescentes do mundo desenvolve algum tipo de transtorno mental.

Quanto ao Brasil, embora os dados não sejam concretos, a incidência de transtornos pode variar entre 7% e 20%, e dentre as maiores causas estão:

  • Traumas diversos;
  • Bullying;
  • Falta de afeto;
  • Excesso de tecnologia.

As crianças precisam brincar e ter contato com tudo aquilo que deixam a infância mais agradável, como fazer amigos, comer chocolate belga granulado em ocasiões especiais , viajar com a família, ir à escola, e assim por diante.

Mas, infelizmente, algumas crianças são expostas aos fatores que elencamos acima e outros tão ou mais graves, como o abuso sexual, violência e cobrança excessiva por parte da família.

É vital lembrar que as crianças não têm autonomia e capacidade para gerenciar suas próprias experiências, por essa razão, vivências negativas podem desencadear doenças mentais.

A boa notícia é que existem várias maneiras e recursos, como climatização de ambientes hospitalares, que ajudam a cuidar melhor da saúde mental infantil, como ficará claro adiante.

Como cuidar da saúde mental das crianças

Pais, avós, tios e tias precisam estar atentos ao comportamento das crianças e àquilo que vivenciam no seu dia a dia, para protegê-las de situações e pessoas que possam prejudicar seu desenvolvimento mental. Outras ações também são importantes, como:

1. Permitir que as crianças se expressem

Assim como os adultos, as crianças também têm sentimentos e precisam expressá-los, mas nem sempre fazem isso por meio da fala, uma vez que podem utilizar outros meios.

Os pais precisam permitir essas vias de expressão, e caso seja necessário, deve conversar com os filhos sobre suas atitudes.

O espaço para o diálogo precisa estar sempre aberto, pois é dessa forma que os adultos reconhecem os sentimentos das crianças, mostram que estão dispostas a ouvi-las e que podem compreender suas emoções.

2. Cuidar da própria saúde mental

Os pais e responsáveis pelas crianças trabalham o dia todo, seja em uma empresa de brunch corporativo ou em uma fábrica. O que mostra como têm muitas responsabilidades, por isso, também precisam cuidar de sua própria saúde mental.

A maneira como você trata outras pessoas, como interpreta seus sentimentos e como convive em sociedade diz muito sobre a saúde mental.

Quem não está bem consigo mesmo acaba tratando as outras pessoas com indiferença, grosseria e impaciência. Muitas vezes, o indivíduo não tem a intenção de fazer isso, mas acaba fazendo por conta dos conflitos internos.

Para evitar situações desse tipo, é fundamental se certificar de que está bem, feliz e satisfeito com a própria vida.

Lembre-se de que as crianças aprendem muito com nossas ações e não conseguimos oferecer conforto emocional e mental para elas se não estivermos bem.

3. Orientar a não esconder a situação

As crianças são inocentes, mas não são bobas, pois elas percebem o que acontece ao redor e sabem diferenciar uma coisa da outra, como uma embalagem de papel para hambúrguer de uma embalagem de biscoitos.

Tentar esconder os acontecimentos dos pequenos pode fazer com que eles se sintam culpados e sozinhos. Os pais precisam compartilhar com os filhos tudo o que for mais importante dentro da família e que possa impactar a vida deles.

No entanto, a conversa precisa ser cuidadosa e os adultos devem usar uma linguagem acessível, além de ser muito importante responder a todas as perguntas que as crianças fizerem.

4. Ensinar a lidar com o estresse

O estresse é um sentimento presente em nosso cotidiano, por essa razão, os pais precisam ensinar os filhos a administrá-lo desde sempre, pois é uma forma de fazer com que sofram menos com experiências cansativas e ruins.

Durante a infância, muitas situações podem marcar a vida de maneira positiva, como entrega rápida de presentes, ou de maneira negativa, como um acidente ou uma briga.

Tudo o que afeta de maneira negativa pode gerar traumas de infância e fazer com que as crianças se tornem adultos inseguros, portanto, eduque-os para administrar situações de estresse.

Uma forma de fazer isso é ensiná-los a resolver conflitos com os colegas de escola, como responder a uma nota baixa e lidar com situações que podem desencadear o estresse.

5. Mostrar que pertence à família

Mostre para a criança que ela pertence à família, afinal, o sentimento de pertencimento é fundamental para a saúde mental, pois transmite segurança e possibilita que ela desenvolva vínculos afetivos saudáveis com os pais e outras pessoas com quem convive.

Uma forma para aprimorar nesse sentido é passar um tempo de qualidade com os filhos, como assistir a competição esportiva na escola para ver a criança receber uma medalha personalizada com foto.

Considerações finais

Muito do que vivemos na infância pode impactar o desenvolvimento e gerar sentimentos negativos na vida adulta, daí a importância da saúde mental infantil.

Crianças mentalmente saudáveis têm muito mais chances de crescer com saúde e sabendo lidar melhor com seus conflitos e problemas. Isso é fundamental em uma sociedade que exige muito de nós e que impõe muitos desafios.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Categories:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(62) 3261-6638