Cachorro se mordendo e lambendo

É preciso estar atento aos sinais dos pets para descobrir possíveis problemas que podem afetar à saúde do animal

Quem tem um cãozinho em casa provavelmente já passou pela situação de vê-lo coçar, lamber ou morder alguma parte do seu próprio corpo de modo compulsivo. Entretanto, nem sempre é fácil identificar os motivos que levaram o animal a agir dessa maneira. 

Mesmo que essas expressões sejam comuns no dia a dia dos cães, comportamentos obsessivos como esses indicam que algo não está bem com seu amigo de quatro patas. Mas, não adianta apenas aplicar um remédio antipulgas e pensar que a situação está resolvida. 

Essas manifestações são corriqueiras em diferentes problemas, por isso é preciso de uma observação minuciosa para descobrir o que elas querem indicar em relação à saúde do seu pet. Para que você aprenda a interpretar esses incômodos, trouxemos alguns dos motivos que costumam estimular essas atitudes. Conheça!   

Principais causas para as atitudes compulsórias dos cães

A princípio, a mania dos cachorros de morder, coçar ou lamber seu próprio corpo pode parecer uma situação inofensiva. Mas, se ela ocorre com insistência, pode provocar consequências mais graves à saúde do pet, como o aparecimento de feridas abertas na pelagem do animal. 

Como existem muitos fatores apontados como estimulantes desse comportamento compulsivo nos cãezinhos, o melhor é investigar a origem dos sintomas o mais rápido possível para encontrar a maneira adequada de tratá-los, evitando problemas maiores. Algumas das principais causas estão a seguir:    

1. Alergias 

A presença de problemas dermatológicos, que ainda não foram diagnosticados, é um dos motivos mais frequentes para o aparecimento de ações impulsivas nos cachorros. Por causa dessa condição, eles costumam passar a língua ou coçar o corpo muitas vezes para aliviar os incômodos gerados por alguma doença alérgica. 

Esses sintomas podem ser desencadeados por diferentes agentes, indo da poeira presente no ar até a ingestão de determinados alimentos. Só um médico veterinário pode estabelecer a origem do problema, após a verificação de exames laboratoriais do animal, definindo o tratamento adequado para eliminar a situação.    

2. Transtornos psicológicos ou emocionais  

Os traumas provocados por episódios como a mudança de casa, acidentes no trânsito ou ferimentos também podem desencadear o aparecimento de movimentos repetitivos nos cachorros. 

Assim como os seres humanos, esses animais desenvolvem transtornos psicológicos e emocionais ao enfrentar momentos difíceis na vida e descobrir o que motivou esses comportamentos exige bastante observação e paciência. 

A recomendação é sempre avaliar o comportamento dos bichinhos, notando se eles passaram por alguma mudança repentina e evitando que esses efeitos se perpetuem pela vida toda.   

3. Parasitas 

Logo que um cão começa a se coçar, morder ou lamber demais, as pessoas já pensam imediatamente que esse problema vem da presença de parasitas, como carrapatos ou pulgas, principalmente se o pet tem o costume de frequentar ambientes externos à casa. 

Nesses casos, as reações compulsivas podem ser combatidas com a administração de medicamento via oral ou spray que ajudem a eliminar esses agentes invasores da pelagem do animal, sem provocar outros ferimentos no corpo do pet. 

Contudo, não esqueça de consultar um especialista para descobrir o remédio  correto, já que existem muitas opções nos pets shops, eliminando assim a possibilidade de uma reação alérgica no animal após o uso.  

4. Problemas hormonais 

Os comportamentos repetitivos nos cães também podem ser uma reação de um desequilíbrio hormonal no organismo do pet, criado em função da insuficiência de produção da tireoide ou do excesso de eliminação do cortisol.

Para tratar esses problemas, é preciso entrar em contato com um veterinário, que será responsável por definir uma rotina específica de exames e medicações para o animal. Dessa forma, será possível eliminar tanto os sintomas quanto as causas que provocam essas doenças.   

5. Sintomas de dor 

Por fim, não poderíamos deixar de enfatizar que essas ações repetitivas também podem ser um sinal de que o cachorro está sentindo dor em alguma parte do corpo. Então, o primeiro passo para eliminar esse problema é checar como está a região afetada, verificando se não existe algum fragmento preso na pelagem do animal. 

Ao fazer essa análise, caso o motivo da reação seja simples, o dono pode tentar fazer uma intervenção para retirá-lo, tomando cuidado para não causar mais infecção e dor ao pet. Mas, se a situação não for essa, é melhor procurar um veterinário para avaliar a área atingida e fazer os procedimentos necessários.

Categories:

Tags:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(62) 3261-6638