As conversas com relação a regulamentar a telemedicina acontecem desde 2018. Se está em busca de informações sobre esse assunto, veio ao lugar certo. 

Pois, vamos mostrar alguns pontos sobre esse serviço. Bem, em 2020 a aprovação para uso desse modelo de medicina veio aí.

O intuito era deixar os hospitais e clínicas menos cheios. Visto que a busca por serviços médicos estava alta, por conta da pandemia do coronavírus.

Por conta do fator distância essa acabou sendo a melhor saída, se destacando em relação as demais opções. Dessa forma foi algo que beneficiou tanto médico, quanto paciente.

Ficou interessado? Então continue lendo este artigo para descobrir mais sobre esse assunto.

Telemedicina avança no Brasil

A prática de telemedicina já tem sua regulamentação aprovada e, mesmo que tenha sido publicada apenas no dia 05 de maio, ela já vale desde 20 de abril de 2022. Bem, essa foi uma área que cresceu bastante durante os primeiros meses de pandemia.

Acredita-se que só no Brasil esse aumento tenha sido de mais ou menos 800%, isso apenas no Brasil. No entanto, em pouco mais de 2 anos foi possível notar que a teleconsulta vai além de reduzir riscos de se expor ao vírus.

Uma vez que a tecnologia tem um grande poder de acabar com barreiras quando falamos de distância. Isso sem depender de covid ou de seja lá o que for.

Com isso é possível notar que a busca por esse serviço à distância tem tido uma demanda bem alta. Segundo o Cetic (Centro Regional de Estudos Para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação), pelo menos 50% da população do Brasil faz uso do serviço de consultas a distância.

Uma vez que a telemedicina dá uma certa liberdade aos profissionais. Assim, eles conseguem otimizar sua agenda e rotina de seus pacientes.

Além disso, algumas variáveis como o tempo de espera são em salas e saguões são excluídos ou reduzidos. Outro ponto é que pode reduzir bastante os custos com o consultório onde costumava receber os pacientes.

Em 2020 foi preciso refletir bastante sobre a prática. Foi aí que a legislação brasileira viu que era uma ótima ideia, uma prática excelente e excepcional.

Mas, atualmente o cenário é outro totalmente diferente. Ou seja, a regulamentação da telemedicina foi algo temporário e permitiu que a novidade fosse válida por um prazo x, já que pedia urgência.

O que a Resolução n°2.314/2022 do CFM diz?

Agora vamos destacar alguns pontos importantes da regulamentação da telemedicina. Assim será mais fácil saber o que essa leia indica/permite. Confira:

  • Termo de consentimento é obrigatório: bem, é importante que o responsável legal ou o próprio paciente autorize esse modelo de atendimento. Bem como, a transmissão de dados e de sua(s) imagem(s).
  • Segurança de dados: é de suma importância preservar as imagens e dados dos pacientes. De forma que as normas legais sejam respeitadas, a guarda, manuseio, veracidade, privacidade entre outras.
  • A autonomia médica está prevista: a forma de como ocorrerá a primeira consulta fica por conta do médico. Ou seja, o profissional decide se será presencial ou a distância. 

Com isso, é importante pontuar que o CFM faz questão de mencionar que consultas presenciais são “padrão ouro”. Assim eles classificam a telemedicina como uma alternativa para complementar o serviço.

As prestadoras de serviço precisam ser nacionais e ter registro do CRM

Após a regulamentação da telemedicina no Brasil é obrigatório que as prestadoras de serviço devem ser nacionais. Ou seja, precisam ter sede no Brasil e estarem inscritasno CRM do estado o qual fica a sede.

Assim empresas que estejam certificadas podem comprovar que tem o cadastro de forma regulamentada. Pois estará presente no Conselho Federal de Medicina.

Dessa forma o CRM, que é o órgão responsável por representar o Conselho Federal de Medicina, no campo estadual. Ele pode avaliar de forma direta como anda o funcionamento da organização.

Algo que passa muito maior confiança para a sociedade. Bem como, passa credibilidade para da organização em questão, uma vez que garante que está cumprindo todas as exigências tanto éticas, quanto técnicas.

Sobre a telemedicina

Com isso a telemedicina se mostrou um grande avanço com relação a forma de ter acesso a um atendimento médico. Ela é mais ágil, inovadora, rápida e muito mais.

Mesmo que para muitos as consultas presenciais sejam muito melhores, a forma de se consultar a distância é uma alternativa. Uma das maiores diferenças entre elas é só o fato de serem feitas de formas diferentes.

Em uma o paciente precisa se locomover até o consultório e na outra tudo pode ser feito de forma virtual. A telemedicina proporciona que o médico possa atender seus pacientes em qualquer lugar.

Ou seja, basta ter um smartphone, computador, tablet ou qualquer aparelho que se conecte a internet. Assim será possível se conectar para realizar a consulta.

Muitos profissionais estão se adequando a esse modelo de serviço. Por exemplo, os psicólogos que conseguem agendar até mais consultas dessa forma.

A otimização de tempo e dias é possível e torna tudo mais fácil e prático para ambos. Sem falar que reduz custos com local onde antes funcionava o escritório.

No entanto, é importante destacar que uma forma não anula a outra. A modalidade pode ser muito melhor aplicada em algumas áreas do que em outras, sem falar que as reuniões entre profissionais para troca de informações são muito mais simples.

Conclusão

Por fim, mostramos algumas informações sobre a regulamentação de atendimento a distância. Deixamos a sua disposição muitos pontos sobre a opção que foi utilizada como urgência na época da pandemia.

Durante o conteúdo será possível ver muitos pontos sobre a teleconsulta e como pode ser bem útil. Além disso, o uso dela é bem prático, fácil e possibilita atendimento onde e quando quiser, tudo isso pode ser feito de onde o médico e paciente estiverem.

Para isso será preciso de um aparelho com acesso à internet, algum aplicativo para fazer a chamada. Dessa forma o atendimento pode ser mais prático.

Muito ainda precisa ser discutido sobre esse modelo de serviço. Mas, pode-se dizer que ele foi bem aceito no Brasil e muitos brasileiros ainda fazem uso dele. Gostou desse conteúdo? Esperamos ter ajudado na sua busca, caso tenha alguma dúvida é só deixar um comentário.

Categories:

Tags:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(62) 3261-6638

CNPJ: 15.063.424/0001-72
Endereço: 11ª av n 1409 qd 41 a Setor leste universitário Goiânia
Grupo marketing de negócios